Educação Financeira para todos

23 de março de 2010

São Paulo – 23 de março de 2010 – Com a correria do dia a dia às vezes nem percebemos que pequenas mudanças de comportamento podem significar muito para a conservação do meio ambiente e para a redução dos gastos em nosso orçamento.

Ao contrário do que imaginam, é possível contribuir com a preservação do nosso planeta com ações simples e que não precisam de investimento financeiro. Assim como nos planejamos no presente para podermos ter um futuro financeiro seguro e tranquilo, temos que fazer o mesmo em relação ao meio ambiente. Ao mudarmos alguns hábitos que, em um primeiro momento, nos parecem nocivos, conseguimos contribuir com a preservação do nosso planeta, o que influenciará diretamente na redução de nossos gastos.

Veja algumas dicas simples, preparadas pelo site de educação financeira Finanças Práticas, de como iniciar esta mudança:

  • Coe o consumo desnecessário de energia em sua casa. Você já notou quantos aparelhos, dispositivos eletrônicos e mostradores digitais ficam com uma luz acessa mesmo depois de desligados? Popularmente chamadas de “vampiros de energia”, estas luzes sugam a energia sempre que estiverem conectadas a uma fonte de eletricidade, mesmo em modo de espera. Segundo estimativas do Departamento de Energia dos Estados Unidos elas representam 5% do valor mensal da conta de luz.

    Televisores, DVD players, microondas e computadores são apenas alguns dos diversos vilões que fazem parte desta lista. Para diminuir os gastos, tente ligar os aparelhos apenas quando for utilizá-los. Outra possibilidade é a utilização da “régua de energia”, pois você pode desligar, em todas as noites, por exemplo, diversos eletroeletrônicos de uma única vez.

  • Troque as garrafas de plástico de água por um filtro ecologicamente correto. Ao fazer isso, além de reduzir os seus gastos você ajuda a preservar o meio ambiente. As garrafas de plástico – "garrafas PET" – além de terem um custo alto, demoram anos para se decompor e são altamente poluentes, pois liberam substâncias tóxicas que danificam a terra e as águas*.

  • Recicle a água e a use de forma consciente e controlada. A água potável é um recurso finito que se espalha em partes desiguais pela superfície terrestre. Segundo estudos de Robert G. Wetzel, da Universidade da Carolina do Norte, Estados Unidos, em 1983 – (R.G Wetzel,1983), foi constatado que apesar de 75% da superfície do planeta ser recoberta por massas líquidas, a água doce não representa mais do que 3% desse total sendo que, apenas um terço da água doce - presente nos rios, lagos, lençóis freáticos superficiais e atmosfera – é acessível. Enquanto as reservas de água estão diminuindo, a demanda cresce de forma dramática e em um ritmo insustentável.

    O uso irresponsável da água é a principal razão deste cenário. Por exemplo, segundo o "Manual Conservação e Reuso de Água em Edificações", em apenas um dia uma torneira mal fechada e gotejando lentamente pode jogar fora até 10 litros de água. Se esta torneira liberar uma gota por segundo, 2.700 litros de água serão desperdiçados por ano. Imagine o quanto isso representa em seu orçamento doméstico. Agora multiplique o desperdício de água por, aproximadamente, mais de 6 bilhões de pessoas e pense no impacto ambiental que esta atitude pode causar ao planeta.

  • Use pilhas recarregáveis. Pense em todas as pilhas que você precisa comprar durante um ano para repor as que já descarregaram. Considere a compra de pilhas recarregáveis que podem ser recarregadas centenas de vezes. Os benefícios dessa troca compensarão o valor pago inicialmente. Ao se desfazer das pilhas comuns certifique-se de fazer isso em um dos Locais que fazem coleta das pilhas e baterias usadas.

  • Recicle os eletroeletrônicos. Ao invés de jogar fora os equipamentos eletrônicos, recicle-os ou os doe para alguma instituição ou para algum conhecido. O que para você pode ser ultrapassado e não ter mais serventia pode interessar para outras pessoas. Produtos como televisores, computadores, vídeo games, celulares, DVDs, entre outros, possuem uma grande quantidade de chumbo, enquanto baterias de celular e placas de circuito de computadores possuem metais tóxicos, o que os tornam grandes poluidores. Segundo especialistas envolvidos com questões ambientais, uma saída para reduzir o problema do lixo eletrônico é prolongar ao máximo a vida útil dos aparelhos, passando-os para frente. Se eles estiverem funcionando, certamente alguém poderá usá-los.

    Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Essas são as palavras de ordem. Se começarmos a mudar nossas atitudes, hábitos e, principalmente, a maneira a qual olhamos para o nosso planeta e cuidamos dele, certamente conseguiremos reduzir os impactos negativos no meio ambiente e equilibrar as constantes mudanças as quais estão ocorrendo em nosso espaço geográfico.

    A transformação começa com a consciência da necessidade de mudar. Para mais dicas entre no site www.financaspraticas.com.br

*Fonte: Agência Notícias - Assembléia Legislativa – RS

Bibliografia:Portal do Governo do Estado de São Paulo, Portal UOL Educação, Portal ambientebrasil e Portal Toda Biologia.com.

Sobre a Visa.: A Visa é uma companhia global de tecnologia de pagamento que conecta consumidores, empresas, instituições financeiras e governos em mais de 200 países e territórios com uma moeda digital rápida, segura e confiável. Esta moeda digital tem o suporte de uma das redes de processamento mais avançada do mundo – a Rede Visa – capaz de processar mais de 10 mil transações por segundo, com proteção contra fraudes para os consumidores e garantia de recebimento aos comércios. A Visa não é um banco, não emite cartões, não concede crédito ou fixa juros e taxas aos consumidores. As inovações da Visa permitem às suas instituições financeiras clientes oferecerem mais opções aos consumidores finais: pagar na hora com o débito, adiantado com o pré-pago ou depois com os produtos de crédito. Para mais informações, visite www.visa.com.br.

Contatos VISA:
Fernanda Francisco - ffrancis@visa.com - (11) 2102-0077
Sabrina Sciama - ssciama@visa.com - (11) 2102-0021

# # #

Compartilhar


Contatos para imprensa:
Fernanda Francisco (11) 2102-0077

Compartilhar