Educação Financeira para todos

24 de abril de 2017

Programa Minha Casa, Minha Vida: o que mudou?

Mudanças no programa MCMV 2017: O Programa Minha Casa Minha Vida está mais acessível para quem deseja comprar a casa própria. Foram ampliadas as faixas de renda exigidas para participação no Programa, assim como o valor máximo dos imóveis a serem financiados.

Financiamento minha casa minha vida, inclusão de novo grupo familiar

O programa do governo federal divide os grupos familiares em faixas de renda distintas, que também determinam a taxa de juros do financiamento. São elas:

  • Faixa 1: voltada para famílias de menor renda, até R$ 1.800 por mês, essa faixa não sofreu alterações. Para essas famílias não há juros de financiamento imobiliário, e o parcelamento deve ser feito em até 120 meses, com parcelas máximas de R$ 270.
  • Faixa 1,5: a renda mensal máxima exigida para este grupo familiar subiu de R$ 2.350 para R$ 2.600. Nessa categoria, os juros do financiamento são de 5% ao ano.
  • Faixa 2: o máximo da renda familiar passou de R$ 3.600 para R$ 4.000. Nessa categoria, a taxa de juros imobiliário varia de 5,5% a 7% ao ano.
  • Faixa 3: esta foi a faixa de renda com maior ajuste, subindo de R$ 6.500 para R$ 9.000 e abrangendo um novo grupo de famílias. Os juros de financiamento do imóvel vão de 8,16% a 9,16% ao ano e, apesar de mais altos, ainda estão abaixo dos praticados no mercado.

Saiba quais foram as mudanças no Programa Minha Casa, Minha Vida

Novas regras financiamento pela Caixa Econômica Federal
O valor máximo do financiamento habitacional também foi alterado em diferentes regiões do País.

No Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro, o limite do financiamento habitacional passou de R$ 225 mil para R$ 240 mil, enquanto nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste, subiu de R$ 170 mil para R$ 180 mil. Já na região Sul e nos estados de Espírito Santo e Minas Gerais, o valor máximo passou de R$ 200 mil para R$ 215 mil.

Subsídios do Governo para habitação também cresceram
Os subsídios do Governo são usados para reduzir o valor a ser financiado e visam beneficiar as famílias com menor renda.

Pelas novas regras, o teto de subsídio governamental dado na faixa 1,5 foi ajustado de R$ 45 mil para R$ 47,5 mil. Na Faixa 2, o aumento foi de R$ 27,5 mil para R$ 29 mil. Os valores variam de acordo com a situação financeira de cada família inscrita no Programa.

Para mais informações sobre as novas regras MCMV 2017, acesse:
http://www2.planalto.gov.br/acompanhe-planalto/noticias/2017/02/entenda-as-novas-regras-do-minha-casa-minha-vida

Compartilhar


Compartilhar