Educação Financeira para todos

12 de junho de 2017

Como investir em títulos públicos? Qual escolher?

Na hora de investir no Tesouro Direto, você pode escolher entre duas modalidades de títulos públicos: prefixados e pós-fixados.

Como investir no Tesouro Direto?
A seguir, você vai poder conhecer melhor os títulos disponíveis, com base em informações do site do Tesouro Direto.

Tesouro Prefixado
Você sabe exatamente a rentabilidade que irá receber, se mantiver o título até a data de vencimento. Para cada unidade de título, o valor bruto a ser recebido no vencimento é de R$ 1 mil.

Esses títulos do tesouro direto são indicados se você acredita que a taxa prefixada será maior que a taxa de juros básica da economia (Selic). 

Por terem rentabilidade predefinida, seu rendimento é nominal. Isso significa que é necessário descontar a inflação para obter o rendimento real da aplicação.

Os títulos do tesouro direto disponíveis nessa modalidade são:

  • Tesouro Prefixado (LTN)

Possui fluxo de pagamento simples: você vai receber o valor investido acrescido da rentabilidade na data de vencimento ou resgate do título. Em outras palavras, o pagamento ocorre de uma só vez, no final da aplicação financeira.

Sendo assim, é mais interessante para quem pode esperar receber o seu dinheiro até o final do período do investimento, pois não necessita complementar sua renda desde já.

  • Te souro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F)

Saiba quais são os tipos de títulos públicos para investir

É mais indicado para quem deseja utilizar seus rendimentos para complementar sua renda a partir do momento da aplicação, pois esse título faz pagamento de juros a cada seis meses. O rendimento é recebido pelo investidor ao longo do período da aplicação, diferentemente do título Tesouro Prefixado (LTN). Os pagamentos semestrais, nesse caso, representam uma antecipação da rentabilidade contratada.

Atenção: no pagamento desses rendimentos semestrais há incidência de imposto de renda (IR), obedecendo a tabela regressiva (quanto mais tempo investido, menor o imposto a pagar).

Títulos Pós-fixados
Neste caso, os títulos têm seu valor corrigido por um indexador: taxa básica de juros (Selic) ou inflação (IPCA). Assim, a rentabilidade da aplicação é composta por uma taxa predefinida no momento da compra do título mais a variação de um indexador.

Os títulos disponíveis nessa modalidade são:

  • Tesouro Selic (LFT)

Indicado se você acredita que a tendência da taxa Selic é de alta, já que a rentabilidade desse título é indexada à taxa de juros básica da economia.

O valor de mercado desse título apresenta baixa volatilidade, evitando perdas no caso de venda antecipada. Por essa razão, é considerado um título indicado para um perfil mais conservador. É indicado também para o investidor que não sabe exatamente quando precisará resgatar seu investimento.

  • Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B)

Ele proporciona rentabilidade real: garante o aumento do poder de compra do seu dinheiro, pois seu rendimento é composto por duas parcelas (uma taxa de juros prefixada e a variação da inflação IPCA). Dessa forma, seja qual for a variação da inflação, a rentabilidade total do título sempre será maior que ela. A rentabilidade real, nesse caso, é dada pela taxa de juros prefixada, contratada no momento da compra do título.

É mais interessante para quem deseja utilizar o rendimento para complementar sua renda a partir do momento da aplicação, pois faz pagamento de juros a cada semestre, diferentemente do Tesouro IPCA+(NTN-B Principal).

Atenção: no pagamento desses recebimentos semestrais há incidência de imposto de renda (IR), obedecendo a tabela regressiva (quanto mais tempo investido, menor o imposto a pagar).

  • Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)

Ele proporciona rentabilidade real (garante o aumento do poder de compra do seu dinheiro, pois seu rendimento é composto por duas parcelas, uma taxa de juros prefixada e a variação da inflação IPCA). Seja qual for a variação da inflação, a rentabilidade total do título sempre será superior a ela. A rentabilidade real, nesse caso, é dada pela taxa de juros prefixada, contratada no momento da compra do título.

Dada essa característica, aliada ao fato de esse título público possuir disponibilidades de vencimentos mais longos, ele é indicado para quem deseja poupar para a aposentadoria, compra de casa e estudo dos filhos, dentre outros objetivos de longo prazo.

Para informações completas sobre cada modalidade de Título do Tesouro Nacional, acesse:

http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto-entenda-cada-titulo-no-detalhe

Compartilhar


Compartilhar