Atualização de privacidade

Lançamos nosso Centro de Privacidade e atualizamos o Aviso de Privacidade. Saiba mais. >

Educação Financeira para todos

Glossário

Além de estar em dia com seu orçamento, é importante você aprender sempre sobre finanças. Você conhece os termos mais falados? Sabe bem o que significam?

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | X | Z

Ação – cota de empresas, que emitem ações para aumentar seu capital social. Os recursos levantados podem ser utilizados para vários fins, sobretudo futuros investimentos.

Afiliado – instituição financeira que tem um acordo contratual com um lojista para processar transações realizadas por meio de cartões.

Apólice – termo usado na indústria de seguros, que define o documento mais importante na hora em que se contrata um seguro, pois descreve os principais tópicos cobertos pelo contrato.

Anuidade – pagamento anual de taxas, por serviços. Ex.: cartões de crédito podem cobrar taxa anual pela prestação de serviços que oferecem.

Atraso no pagamento – ocorre quando a fatura não é paga na data de vencimento ou no primeiro dia útil seguinte a este, quando o vencimento acontece em um sábado, domingo ou feriado.

Avaliação de crédito – análise realizada por instituições financeiras, lojas ou bancos, com o fim de avaliar se o cliente está apto a receber crédito e em condições de pagar. As avaliações de crédito são definidas pelos outorgantes do crédito ou por meio de consultas específicas a órgãos que mantêm registros do CPF e do nome dos não-pagadores.

Avalista – pessoa que garante o pagamento de um título de crédito, no caso do contratante não fazê-lo. Ao contrário do fiador, o avalista é responsável apenas por quitar o valor contratado, não tendo de arcar com juros e outros encargos incidentes sobre o débito. Por outro lado, em caso de não pagamento, o avalista pode ser acionado primeiro do que o próprio devedor para honrar o compromisso.

Bônus – soma em dinheiro ou equivalente concedida a um empregado, além do salário.

Balanço de conta-corrente – ato de confirmar se o saldo no talão de cheque de alguém corresponde ao que consta no extrato bancário.

Bandeira – segundo a Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), o termo representa as instituições que autorizam o uso de sua marca e de sua tecnologia por emissores e credenciadoras de estabelecimentos. Essas marcas aparecem nos cartões e nos estabelecimentos credenciados.

Beneficiário – pessoa que recebe um pagamento (em espécie ou cheque), ordem de pagamento ou nota promissória.

Bens – quaisquer itens de valor econômico de propriedade de um indivíduo ou empresa.

Bitributação – termo usado para definir quando dois impostos diferentes incidem sobre o mesmo bem ou fato gerador.

BM&FBovespa – reúne a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), onde são negociadas as ações (mercado de capitais) e a Bolsa de Mercadorias e Futuros (a BM&F) que negocia, entre outros itens, as commodities agropecuárias. Para saber mais, visite: http://www.bmfbovespa.com.br/

Caderneta de poupança – uma das aplicações mais conhecidas no mercado brasileiro, em função da facilidade e segurança, pois conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Caixa automático – terminal que funciona por meio de senha e pode ser utilizado para saques em dinheiro, depósitos, emissão de folhas de cheques ou alguns tipos de pagamento e transferências.

Canhoto (de talão de cheques) – parte esquerda do talão, utilizada para registrar anotações do movimento de conta-corrente.

Capital – riqueza na forma de dinheiro ou bens usados ou acumulados em um negócio por uma pessoa ou empresa.

Carregamento (taxa de) – termo usado para determinar a taxa cobrada pelas entidades abertas de previdência privada sobre as contribuições feitas pelo investidor ao plano de previdência. Essas taxas variam de acordo com o tipo de plano e são determinadas pela própria empresa, com o objetivo de repor despesas administrativas, de corretagem e de colocação do plano de seguro.

Carga tributária – termo usado para determinar o quanto se cobra de impostos sobre os rendimentos de um determinado segmento da economia, ou da economia como um todo.

Carnê-leão – recolhimento mensal obrigatório de imposto de renda sobre rendimentos que você recebe de outra pessoa física (por exemplo, gratificações) ou rendimentos que você tenha no exterior com os quais não mantenha nenhum tipo de vínculo empregatício. Você é o responsável pelo recolhimento que deve ser feito mensalmente por meio de ficha DARF.

Cartão de crédito – linha de crédito ligada a uma conta de cartão a ser paga mensalmente por meio de fatura, que pode ser paga na íntegra ou parcialmente, sendo o saldo transferido para a próxima fatura, acrescido de encargos financeiros.

Cartão adicional – cartão vinculado a uma conta de um titular, que possui senha própria, mas que figura apenas como usuário, já que a responsabilidade contratual e jurídica pela utilização do cartão adicional é do titular.

Cartão de débito – cartão vinculado à conta-corrente, que pode ser utilizado para pagamentos em estabelecimentos afiliados.

Cartão eletrônico – cartão que serve para movimentar sua conta bancária em terminais automáticos. Também pode servir como cartão de débito.

Cartão Gold – identifica instantaneamente o portador como um cliente preferencial, que escolheu a maneira mais fácil, segura e conveniente de pagar suas compras em inúmeras lojas, supermercados, restaurantes, hotéis, agências de viagem e comerciantes em todos os mercados. Além disso, o cartão Gold oferece vantagens especiais de valor agregado, como seguro de acidentes de viagem, seguro de carro alugado, todos sujeitos às limitações e condições incluídas nas apólices, assistência a viagens, oferecendo ao portador do cartão segurança e paz de espírito enquanto viaja. O portador do cartão é identificado instantaneamente como um consumidor moderno que escolheu a forma de pagamento mais fácil, segura e conveniente.

Cartão Platinum – especificamente projetado para atender os requisitos de um grupo seleto de consumidores de prestígio elevado. Fornecendo serviços e vantagens superiores, o Platinum permite que os portadores aproveitem integralmente suas atividades e viagens com total liberdade, confiança e paz de espírito. A Visa possui aceitação insuperável ao redor do mundo e Visa/PLUS é uma das maiores redes de caixas automáticos do mundo, que oferece acesso em dinheiro à moeda local em mais de 170 países. O cartão Platinum fornece vantagens superiores como Seguro de Acidentes de Viagem, Seguro de Assistência Médica de Emergência, Seguro de Carros Alugados, sujeito às limitações e condições das apólices de seguros e da Assistência a Viagens. Existem serviços opcionais, como o programa Platinum Visa Rewards e o Serviço de Recepcionista Pessoal (Personal Concierge Service).

Cartão de pagamento – permite que você faça compras de forma virtual em qualquer lugar do mundo, de maneira fácil e conveniente. Os tipos mais conhecidos de cartões de pagamento são os de crédito e de débito. Ambos fornecem alternativas seguras ao dinheiro em espécie e aos cheques.

Cartão pré-pago – cartão que pode ser carregado na moeda do local de destino do viajante, para ser sacado em dinheiro ou usado em compras, nas viagens internacionais, ou ainda que pode ter um valor em reais atribuído a ele, para ser utilizado em serviços como ligações telefônicas.

Caução – bens oferecidos a um outorgante como garantia por um empréstimo. Embora os bens sejam garantidos para o outorgante, eles ainda são de propriedade do mutuário, a menos que ele deixe de pagar o empréstimo.

CDC (Código de Defesa do Consumidor) – o CDC entrou em vigor no dia 11 de março de 1991 e serve para garantir os direitos dos consumidores frente à possibilidade de abusos praticados por empresas e instituições financeiras na prestação de seus serviços. O objetivo do CDC é proteger não somente os bens do consumidor, como também sua integridade física e moral. No primeiro caso estamos falando da proibição que o CDC impõe sobre as empresas de venderem produtos ou bens que causem danos à saúde física e moral do consumidor.

CDC (Crédito Direto ao Consumidor) – termo usado para determinar os empréstimos para pessoa física que, em geral, são levantados para a compra de um bem específico. Exatamente por isso, como o próprio bem que está sendo financiado pode ser usado como garantia do empréstimo, esta é a modalidade de financiamento mais barata dentre as linhas de empréstimos à pessoa física.

Certificação Digital – é uma ferramenta tecnológica que garante segurança técnica e jurídica a uma operação eletrônica.

Cheque compensado – trata-se de um cheque processado por uma instituição financeira. A compensação assegura que o pagamento foi feito.

Cheque sem fundo – cheque que o banco devolve por saldo insuficiente na conta-corrente.

Ciclo de faturamento – é o prazo entre a data do seu último extrato e a data do seu extrato anual.

CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) – a CLT é a combinação de todas as normas constitucionais referentes ao mercado de trabalho, em uma só lei. Assim, a CLT rege as relações formais entre funcionários e empregadores no Brasil.

CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) – o CNPJ é um cadastro realizado e administrado pela Receita Federal, com o intuito de registrar as informações cadastrais de pessoas jurídicas. O CNPJ é equivalente ao CPF para pessoa física.

Commodities – termo em inglês que significa mercadoria. O termo se refere a produtos primários como café, soja, milho, trigo, petróleo, além de alguns produtos industriais semielaborados, como celulose e açúcar. No Brasil, são negociadas na BM&FBovespa.

Comprovante de depósito – comprovante fornecido quando são feitos depósitos na sua conta-corrente.

Consórcio – trata-se de um sistema pelo qual um grupo fechado de pessoas (físicas ou jurídicas) se une com o intuito de formar uma poupança que permita a compra de bens móveis duráveis, imóveis e serviço turístico, por meio de autofinanciamento.

Conta-poupança – conta de depósito em um banco, que gera rendimento, mas não pode ser movimentada por cheques.

Conta-salário – tipo especial de conta destinada ao recebimento de salários, proventos, vencimentos, aposentadorias, pensões e outros benefícios semelhantes. Essa conta não aceita outro tipo de depósito que não seja feito pelo empregador ou pela entidade pagadora e não pode ser movimentada por cheques. Um benefício trazido pela conta-salário é a possibilidade de o empregado, por exemplo, poder transferir o seu salário para conta diferente daquela aberta pelo empregador, sem ter de pagar tarifa para isso.

Contrato de adesão – declaração por escrito da administradora do cartão, dos termos e condições relativos à sua conta de cartão de crédito. O contrato informa a taxa anual de porcentagem, a fórmula de pagamento mínimo mensal, a taxa anual, se aplicável, e seus direitos em eventuais disputas contra o banco.

Contrato de aluguel – contrato pelo qual o possuidor de um bem imóvel permite que um inquilino o use por tempo e aluguel específicos.

Correspondente bancário – também chamado de banco correspondente, é a denominação que se dá às instituições financeiras que estabelecem convênios com outros bancos para prestar serviços financeiros.

Correspondente não bancário – estabelecimento não integrante do sistema financeiro com o qual o banco firma contrato para a prestação de serviços financeiros. Casas lotéricas e Correios são os exemplos mais comuns de correspondentes não bancários, mas outros setores de atividades, como padarias, supermercados, açougues, farmácias, papelarias ou postos de combustíveis, por exemplo, também podem exercer esse papel. Entre os serviços realizados pelos correspondentes, estão o pagamento de contas, taxas e impostos, saques em dinheiro, recebimentos de depósitos e consulta a extratos ou saldos.

CPF (Cadastro de Pessoa Física) – documento de identificação necessário para as pessoas físicas que estão sujeitas a várias situações do cotidiano, como abrir conta em banco, operar na bolsa de valores, obter registro em carteira profissional. Desta forma, o CPF é o principal documento de identificação, depois do RG.

Crédito – quantia que um banco ou administradora de cartão de crédito empresta a você. Você pode debitar/gastar qualquer quantia de sua linha de crédito para fazer compras ou saques emergenciais. Desde que pague o valor mínimo devido todo mês na data de vencimento, você pode continuar a usar seu crédito disponível restante. O termo também pode designar a sua capacidade de obter crédito.

Crédito rotativo – contrato de crédito que permite aos consumidores que financiem o saldo a pagar (ou parte dele) de um empréstimo ou cartão de crédito. À medida que o crédito vai sendo pago, ele se torna disponível novamente, para ser usado em outra compra ou saque emergencial.

Credor – pessoa a quem se deve dinheiro ou bens.

Curto prazo – jargão financeiro utilizado para designar períodos inferiores a um ano.

CET (Custo Efetivo Total) – corresponde a todos os encargos e despesas incidentes nas operações de crédito e de arrendamento mercantil, contratadas por pessoas físicas e empresas de micro e pequeno porte. Além da taxa de juros, o CET engloba tarifas, tributos, seguros e outras despesas cobradas dos clientes e deve ser expresso na forma de taxa percentual anual. Deve ser informado pelas instituições financeiras e sociedades de arrendamento mercantil antes de fechado o contrato e também deve constar nos informes publicitários das instituições, quando forem divulgadas ofertas específicas.

Custo de financiamento – custo adicional para financiar uma compra que não foi realizada com dinheiro em espécie.

Custo do crédito – refere-se ao custo de financiar uma compra (por exemplo: correção monetária, juros, taxas).

Custo total do seguro – valor total dos prêmios devidos à segurado em razão de coberturas contratadas.

DDA (Débito Direto Autorizado) – sistema que permite ao cliente previamente cadastrado em banco da sua preferência acessar suas contas a pagar de forma eletrônica (internet, telefone, caixa eletrônico, entre outros meios), sem precisar recebê-las impressas. Ao acessar as contas, o cliente deve pagá-las também por meios eletrônicos, já que o débito não é automático. As contas que podem ser visualizadas pelo DDA são as que são pagas por boleto bancário, como mensalidade escolar, plano de saúde e financiamento de casa. Segundo a Febraban, entre as principais vantagens do sistema, estão a redução no uso de papel, a diminuição de filas nas agências, a comodidade e segurança aos clientes usuários do DDA.

DARF (Documento de Arrecadação da Receita Federal) – documento que tem por finalidade recolher todos os impostos e contribuições recolhidos pela Secretaria da Receita Federal. Pode ser adquirido em qualquer papelaria ou pelo site da Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br).

Débito automático – pagamento programado para ser descontado da conta-corrente em uma data específica.

Décimo terceiro salário – direito garantido ao trabalhador pela Constituição Federal, o 13º consiste no pagamento de 1/12 da remuneração devida no mês de dezembro, por mês de serviço prestado ou fração de 15 dias. Metade do décimo terceiro deve ser paga pelo empregador até novembro ou quando o empregado sair de férias, caso ele tenha pedido em janeiro; a segunda metade deve ser paga até 20 de dezembro.

Dívida – quantia em dinheiro que você deve aos bancos, administradoras de cartão, instituições financeiras, estabelecimentos comerciais, entre outros. De forma resumida, é a quantia que você usou e ainda não pagou de volta.

Depósito – adição de fundos à sua conta-corrente ou de terceiros.

Depósito de garantia – dinheiro pago antes de uma transação para proteger o credor contra danos ou risco de não-pagamento.

Depósito inicial mínimo – depósito mínimo exigido para abrir uma conta.

Dependentes – pessoas que dependem ou exigem a assistência de terceiros para sustento. Exemplo: filhos menores de 18 anos.

Depreciação – perda no valor de um bem, devido ao uso e desgaste geral ou obsolescência.

Desconto de cheque – ato de trocar um cheque por dinheiro em espécie em uma agência bancária.

Despesa fixa – despesa não variável, como aluguel, imposto sobre propriedade, parcelas de seguro ou financiamento.

Despesa variável – despesa que não tem sempre o mesmo valor, como as contas da casa, os gastos com combustível, despesas de alimentação etc.

DIRF (Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte) – documento necessário para gerar a declaração de pessoas jurídicas e físicas que pagaram ou creditaram rendimentos em que tenha havido retenção do imposto de renda na fonte durante o ano.

Diversificação de risco – quando o investidor (ou administrador do fundo de investimento) diversifica a forma como aplica os recursos de sua carteira de investimentos, tendo como objetivo reduzir risco de perdas.

DOC – sigla de Documento de Ordem de Crédito. Através da facilidade desta transação financeira, é possível efetuar transferências entre contas de bancos diferentes de um mesmo titular ou não.

DPVAT – sigla para Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres, criado com a finalidade de amparar as vítimas de acidentes de trânsito em todo o território nacional. É pago anualmente pelos proprietários de veículos, junto com o IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores).

Emissor – aquele que emite algo (títulos, publicações ou moeda etc.)

Empregado doméstico – pessoa física que presta serviço para outra pessoa física, dentro do âmbito residencial.

Empréstimo – quantia emprestada a juros.

Encargos financeiros – custo de crédito ao consumidor. Inclui todas as despesas, como juros e taxas pagas pelo consumidor ao credor, para obter um empréstimo.

Endividamento – ocorre quando a pessoa ou empresa pega emprestado o dinheiro que necessita. Neste caso, é importante ficar atento aos juros e outras despesas que serão cobrados por quem empresta e a capacidade de pagamento de quem está pegando o dinheiro emprestado. No caso de pessoas físicas, é recomendável que as parcelas dos empréstimos tomados nunca ultrapassem 25% da renda mensal familiar, para que as finanças não saiam do controle.

Entrada – pagamento parcial feito na ocasião da compra, com o saldo a ser pago posteriormente.

Extrato bancário – documento fornecido pelo banco que mostra seu saldo atual e uma lista corrente das atividades da sua conta.

Fato gerador – termo usado para determinar a ocorrência que dá início ao direito do participante ou de seus beneficiários de receber o benefício contratado. Também pode ser usado o termo "evento gerador".

Fatura – nota mensal de sua administradora de cartão de crédito, que descreve e resume a atividade de sua conta, incluindo o saldo a pagar, as compras, pagamentos, créditos, encargos financeiros e outras transações do mês.

FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) – contribuição paga pela empresa aos funcionários, recolhida pela Caixa Econômica Federal. O empregador deposita mensalmente uma parcela referente a 8% do salário bruto do empregado, sendo que não pode haver descontos no salário dos trabalhadores referentes a estes depósitos efetuados.

Fiador – pessoa que assina um empréstimo ou contrato com o requerente principal, garantindo ser responsável pelo pagamento do débito, caso o requerente não possa fazê-lo. O pagamento abrange não só o valor contratado, mas também juros e encargos.

Fiança – no caso de dívidas, a fiança é uma forma de garantia: caso o devedor deixe de cumprir com a obrigação assumida, uma terceira pessoa terá de arcar com o pagamento integral do débito, o que inclui juros e encargos.

Financiamento – empréstimo. Quando se compra algo (um bem de maior valor, por exemplo) e se estabelece o compromisso de saldá-lo num longo período de tempo, em parcelas acrescidas de encargos. É o caso do financiamento imobiliário.

Franquia (de seguro) – o termo franquia reflete a parcela da indenização que fica a cargo do segurado, isto é, quanto você tem de pagar para ter direito ao recebimento da indenização. Dessa forma, não é difícil entender que, quanto maior a franquia estabelecida no contrato, menor é o risco da seguradora (pois você está pagando uma parte maior da indenização) e, consequentemente, menor deve ser o valor do prêmio que você terá de pagar.

Fraude – transação de má-fé, com o intuito de lesar ou ludibriar alguém. Ex.: quando alguém usa o número do seu cartão de crédito sem autorização.

Fundo de investimento – forma bastante conhecida de aplicação financeira, os fundos funcionam como uma espécie de condomínio de recursos individuais de pessoas físicas ou jurídicas. Na maioria dos casos, esses fundos funcionam como um condomínio aberto, sem limite máximo de participantes, administrado com a finalidade de aplicar estes recursos no mercado e maximizar o retorno para o investidor (cotista). Mas, em alguns casos, podem ser fechados, o que significa que não permitem o saque a qualquer momento, e o investidor deve manter a aplicação por um prazo determinado de tempo. A soma das aplicações individuais de cada um dos cotistas constitui o patrimônio do fundo.

Gorjeta – pagamento opcional dado além de um pagamento necessário, geralmente para expressar agradecimento por serviço excelente.

Home banking – desempenha as funções de um caixa de banco ou caixa automático pela internet ou telefone.

Home broker – ferramenta que permite negociar ações e minicontratos via internet. Ele está interligado ao sistema de negociação da BM&FBovespa e permite que o investidor envie ordens de compra e venda pelo site de sua corretora.

Ibovespa – é o principal índice da bolsa paulista, que exprime a variação média diária das negociações da Bolsa de Valores de São Paulo, BM&FBovespa.

ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços) – tributo instituído pelos Estados da Federação e que está embutido no preço de diversos produtos e serviços. O tributo incide sobre a diferença do total de vendas e compras realizadas pela empresa.

Imposto – pode ser direto, quando incide sobre a riqueza do contribuinte, e indireto, quando incide sobre a produção e venda de serviços. No último caso, em geral, está embutido no preço dos bens ou serviços.

Inadimplência – significa o não pagamento de um compromisso financeiro até a data de vencimento. Ao não pagar uma dívida, o consumidor corre o risco de ter seu nome incluído em cadastro de inadimplentes.

Incentivo fiscal – subsídio concedido pelo governo federal, ou estadual, em troca de investimentos, ou atividades, em determinadas áreas de interesse.

Indenização – termo que determina a reparação de um dano sofrido pelo segurado. Sempre que os danos atingem ou ultrapassam 75% do valor segurado ou quando o bem desaparece completamente ou se torna definitivamente impróprio para o fim a que se destinava, a indenização é tida como integral.

Independência financeira – representa a autossuficiência em termos financeiros; não depender de terceiros.

Índice de preços – também conhecidos como índices de inflação, são calculados por vários institutos de pesquisa, com o objetivo de determinar variações no custo de vida, principalmente no preço dos produtos.

IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) – é um imposto incidente sobre operações de crédito realizadas por instituições financeiras, operações de câmbio, operações de seguro realizadas por seguradoras, operações relativas a títulos e valores mobiliários, bem como operações com ouro ativo financeiro ou instrumento cambial.

Inflação – significa a alta generalizada nos preços. A inflação de um país é medida pela variação dos seus índices de inflação.

Inquilino – aquele que mora em casa alugada.

INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) – o INSS é uma instituição filiada à Previdência Social, com a finalidade de promover a arrecadação, a fiscalização e a cobrança das contribuições sociais, gerir os recursos do Fundo de Previdência e Assistência Social (FPAS) e conceder e manter os benefícios previdenciários.

IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) – é o imposto devido pelas empresas que fabricam seus próprios produtos, sendo que as alíquotas variam de acordo com cada tipo de produto e são definidas na Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados – TIPI.

IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) – é um imposto que deve ser pago anualmente pelos proprietários de veículos automotores. O seu cálculo é feito com base no valor venal do veículo, sobre o qual incide uma alíquota que é estipulada por cada estado.

IR (Imposto sobre a Renda) – imposto cobrado diretamente sobre a renda de pessoas físicas ou jurídicas. No caso das pessoas físicas, quanto maior a renda, maior a taxa do imposto incidente. Para as empresas ou pessoas jurídicas, o percentual do imposto de renda depende do tipo da empresa e do regime de tributação a que ela está enquadrada.

IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física) – imposto devido pelas pessoas que tiveram, durante o ano, uma renda superior ao teto estabelecido pela Receita Federal. A declaração deve ser entregue anualmente à Secretaria da Receita Federal. Para saber mais, acesse www.receita.fazenda.gov.br

IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) – imposto devido por todas as empresas, de acordo com a receita apurada, respeitando o regime de tributação do imposto a que ela se enquadra (ex. Simples, lucro presumido ou lucro real).

IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte) – é o imposto retido direto pela fonte pagadora. Pode ser descontado diretamente do seu salário ou da sua pensão alimentícia, por exemplo, sempre respeitando os limites de isenção do imposto estabelecidos por lei.

Isenção Fiscal – situação em que o contribuinte, seja ele pessoa física ou jurídica, recebe dispensa legal do pagamento de um tributo devido.

ISS (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) – o ISS é pago por todas as empresas e trabalhadores autônomos que prestam serviços. A alíquota varia de acordo com a atividade da empresa e município onde a empresa (ou trabalhador) estiver instalada.

Juros – remuneração que um credor cobra pelo dinheiro emprestado por um período.

Juros compostos – juros que incidem sobre o valor principal da dívida e sobre juros previamente acumulados.

Juro nominal – quando se fala em taxa de juro, existem duas formas de expressá-la. A primeira inclui a variação da inflação no período e é chamada de juros reais. Já os juros nominais não consideram a inflação.

Juro por atraso – previsto na legislação, ele pode ser cobrado sempre que houver atraso no pagamento.

Juro real – quando se fala em taxa de juro, existem duas formas de expressá-las. A primeira inclui a variação da inflação no período e é chamada de juros reais. Já os juros nominais não consideram a inflação.

Juro rotativo – termo usado para definir a taxa de juro a ser aplicada sobre o saldo devedor da fatura do cartão de crédito.

Juro simples – ao contrário do juro composto, é pago apenas sobre o valor do principal (ou montante) do empréstimo ou aplicação.

Leasing – contrato que concede o uso ou ocupação de propriedade ou veículo, durante um período específico em troca de um pagamento mensal, com opção de compra ao final do prazo contratado.

Letra do Tesouro – termo que denomina qualquer título emitido pelo Governo, com prazo fixo e que paga taxa de juro de mercado. Também são conhecidos como títulos da dívida pública.

Limite de crédito – é a sua linha de crédito total menos o seu saldo a pagar. Por exemplo: se sua linha de crédito for de R$ 5.000 e você tiver um saldo a pagar de R$ 4.000, seu limite de crédito é R$ 1.000, o que significa que você tem R$ 1.000 de crédito restante, que pode usar para fazer compras com seu cartão de crédito.

Limite do cartão – valor máximo que o portador do cartão pode financiar no crédito rotativo. O emissor poderá bloquear o cartão, caso os gastos superem este limite. O limite é calculado pela renda comprovada pelo cliente no momento da contratação do cartão, mas pode ser revisto e atualizado a qualquer momento.

Limite do cheque especial – característica de contas bancárias, na qual uma pessoa tem uma linha de crédito para preencher cheques com valores superiores ao saldo real da conta.

Linha de crédito – valor máximo de um empréstimo, financiamento ou outro tipo de crédito, empréstimo, financiamento, leasing etc.

Liquidez – no mercado financeiro, o termo é usado para determinar a capacidade que um título tem de ser convertido em moeda.

Malha fina – termo usado para denominar as declarações de Imposto de Renda que foram entregues com erros ou divergências nas informações prestadas ou ainda que não foram checadas, devido ao aumento no volume de declarações.

Multa por atraso – prevista por lei, ela é cobrada sempre que uma fatura for paga com atraso, não podendo, segundo estabelece o CDC (Código de Defesa do Consumidor), superar 2% do valor da fatura.

Número do cartão – o número impresso no cartão de crédito identifica a administradora à qual pertence, assim como a conta onde as operações serão lançadas e a titularidade. Em todo o mundo, não existem dois cartões com números iguais.

Nota fiscal – exigido pelas leis fiscais, a nota fiscal deve relacionar o objeto da venda e seu preço, sendo obrigação do comerciante entregá-la ao comprador da mercadoria.

Nota Fiscal Paulista (programa) – o Programa Nota Fiscal Paulista devolve parte do ICMS recolhido pelo estabelecimento aos consumidores que informarem o seu CPF ou CNPJ no momento da compra. Informações: http://www.nfp.fazenda.sp.gov.br/

Orçamento – registro financeiro usado para rastrear o dinheiro que você ganha, quanto você gasta e em que gasta. É o primeiro passo do planejamento financeiro.

Pagamento à vista – bens e serviços são pagos de uma só vez, dentro de um determinado tempo após a compra. Geralmente, não há cobrança de juros. Os exemplos disso incluem companhias de utilidades, serviços médicos e alguns negócios de varejo.

Pensão – valor que um beneficiário pode vir a receber quando um parente aposentado falece, pago pela Previdência Social ou por um fundo de pensão.

Pensão alimentícia – pagamento feito para o sustento dos filhos de pais divorciados, quando menores, ou até atingirem a idade determinada pelo acordo de separação ou maioridade, caso não esteja cursando faculdade.

Perfil de risco – termo usado para determinar qual a disposição que um investidor tem em correr riscos na hora de investir seu dinheiro. Em geral são usados três perfis de risco para determinar um investidor: conservador, moderado e agressivo.

PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) – trata-se de um dos planos de previdência complementar existentes no País. Permite dedução da base de cálculo do IR até o limite de 12% da renda bruta, para o contribuinte que opta pelo modelo completo de declaração, e o tributo incide sobre o total do valor acumulado.

Portabilidade de crédito – possibilidade que o cliente tem de transferir dívida contraída em operações de crédito ou de arrendamento mercantil de uma instituição para outra. A migração é realizada mediante a liquidação antecipada da operação na instituição original; essa liquidação, por sua vez, deve ser feita pela nova instituição. A principal vantagem para o cliente é poder migrar para uma instituição que ofereça condições mais vantajosas de crédito, como taxas de juros menores.

Portador ou titular – o portador, ou titular, é o responsável contratual e juridicamente pelo cartão, mesmo no caso de contratar também cartões adicionais.

Portfólio – trata-se de um termo utilizado para descrever um grupo de investimentos que o investidor possui.

Poupança – (1) parcela da renda que não é consumida. (2) Termo também é usado para denominar as aplicações em caderneta de poupança (ver caderneta de poupança).

Prazo – número de dias, meses ou anos que serão necessários para quitar um empréstimo específico.

Prêmio (em Seguros) – valor que você paga para a seguradora para que esta garanta o pagamento da indenização especificada no contrato.

Previdência Complementar – na Previdência Complementar, os planos são contratados por iniciativa própria do investidor, pensando em seu futuro, sem depender somente dos recursos vindos das contribuições ao INSS.

Previdência Privada – ver Previdência Complementar.

Previdência Privada Aberta – inclui planos individuais, facultativos, que funcionam como fundos de investimento voltados para a aposentadoria (isto é, sempre olhando o longo prazo). Esses fundos são administrados por instituições financeiras como, por exemplo, seguradoras, empresas de previdência privada e bancos, que, em troca da administração dos recursos, cobram uma comissão (taxa de administração).

Previdência Fechada – é oferecida pelas empresas aos seus funcionários através da constituição de um fundo de pensão para o qual contribuem tanto a empresa, quanto os funcionários.

Procon – sigla para Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor. Orienta sobre direitos, assim como analisa e encaminha reclamações de forma individual (ou coletiva) para a Justiça. Além disso, atua como órgão fiscalizador permanente, de forma a garantir o cumprimento da legislação.

Quitação – dispensa parcial ou completa de uma obrigação por sua liquidação, na forma da transferência de fundos, ativos ou serviços, igual ao valor monetário de parte ou do todo da obrigação do devedor.

Recall – medida tomada por determinada empresa quando se constata que um produto ou equipamento, já lançado no mercado, pode causar danos ao consumidor.

Renda – quantidade de dinheiro recebida durante certo tempo, em troca de trabalho ou serviços ou como lucro de investimentos financeiros.

Renda fixa – títulos que pagam, em períodos definidos, certa remuneração que pode ser determinada no momento da aplicação ou no momento do resgate (no final da aplicação). Ex.: caderneta de poupança, CDB, títulos do Governo.

Renda Variável – termo usado de forma genérica para denominar todos os títulos cuja remuneração não é discriminada anteriormente. Ex.: ações.

Rendimento – retorno ganho sobre um investimento.

Rentabilidade – valorização de um determinado investimento em termos percentuais.

Resgate – ato de retirar ou sacar integral ou parcialmente os recursos investidos em uma determinada aplicação.

Risco (de Seguros) – evento incerto que independente da vontade tanto do segurado quanto da seguradora. A presença de risco é o que motiva o segurado a contratar uma apólice de seguro.

Roubo de identidade – roubo das informações financeiras de uma pessoa, especialmente cartões de crédito, RG, CPF e o número da Previdência Social, com a intenção de usar aqueles dados para cometer fraudes.

Salário líquido – valor do salário após os descontos.

Salário mínimo – é a menor remuneração do trabalho permitida por lei. A vinculação dos benefícios previdenciários ao salário mínimo dificulta a concessão de reajustes significativos ao salário, já que impactaria o orçamento da Previdência Social.

Saldo a pagar – valor total que você deve em um cartão de crédito ou outro empréstimo.

Saldo atual – valor total que você deve à administradora do cartão no momento, incluindo todos os saldos a pagar do último mês, novas compras, saques emergenciais, e todas as outras despesas como anuidade, taxas de mora ou despesas financeiras. Pode também se referir ao montante de dinheiro disponível na sua conta-corrente ou à quantia pendente de pagamento em um empréstimo ou financiamento.

Saldo final – saldo da conta no final do período do extrato.

Saldo inicial – saldo da conta no primeiro dia do ciclo de extratos.

Saldo mínimo – saldo mínimo necessário em sua conta do banco para a manutenção da mesma.

Saque emergencial – retirada de dinheiro em espécie em um caixa automático, usando seu cartão de crédito.

Segurado – pessoa física ou empresa que contrata um seguro e se compromete a pagar um prêmio para a seguradora. Também pode ser usado em previdência e, neste caso, refere-se ao associado, segurado ou beneficiário incluído nos planos de previdência privada.

Seguradora – tipo de empresa que aceita riscos de seguro e responde ao segurado pelas obrigações assumidas.

Segurança eletrônica – protocolo que permite o processamento seguro de transações pela internet ou outras redes.

Seguro – promessa de compensação para perdas futuras potenciais específicas, em troca de um pagamento periódico. O seguro tem a finalidade de proteger o bem-estar financeiro de um indivíduo, uma empresa ou outra entidade, no caso de perda inesperada.

Selic, taxa – taxa referencial de juro da economia brasileira, determinada pelo Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central. É considerada pelo mercado como o principal indicador de política monetária do Governo.

SFH (Sistema Financeiro da Habitação) – gerido pelo Governo e fiscalizado pelo Banco Central, é responsável por emprestar recursos da poupança para o financiamento imobiliário.

Sinistralidade (taxa de) – reflete o quanto a seguradora terá de pagar em indenização para cada R$ 1 de prêmio recebido. Uma taxa de sinistralidade de 60%, por exemplo, significa que, para cada R$ 1 recebido em prêmio, a seguradora gasta R$ 0,60 no pagamento de indenizações.

Sinistro – o termo reflete a ocorrência do risco previsto no contrato de seguro, isto é, no caso de seguro de carro, implica o roubo do carro ou acidente envolvendo o veículo.

Sistema de Amortização – plano de pagamento de uma dívida, contraída em um empréstimo ou financiamento, por exemplo. Os pagamentos para se amortizar ou quitar um débito podem ser feitos em parcelas iguais ou diferentes, que podem ser pagas com periodicidade mensal, trimestral, anual ou semestral ou ainda em períodos variáveis. (ver mais em Sistema Price e Sistema SAC).

Sistema Price – por esse sistema, também chamado de Sistema de Prestações Iguais, como o próprio nome diz, as prestações da dívida têm valor constante. No entanto, os valores das parcelas de amortização são crescentes e os valores das parcelas dos juros, decrescentes.

Sistema de Amortização Constante (SAC) – nesse sistema, é o valor da parcela de amortização que é constante, enquanto o da parcela dos juros é decrescente. Já o valor da prestação resulta da soma dos valores das parcelas de amortização e dos juros.

Sonegação fiscal – crime pelo uso de meios ilegais e fraudulentos para diminuir ou evitar o pagamento de tributos.

Tarifas – valores cobrados por um banco para utilização de alguns serviços.

Taxa de administração – uma das formas de remuneração do gestor pela administração dos recursos do fundo de investimento, que também incide sobre os rendimentos dos planos de previdência complementar aberta, do tipo PGBL, VGBL etc.

Taxa de Carregamento – ver Carregamento

Taxa de juro – remuneração que o tomador de um empréstimo deve pagar ao proprietário do capital emprestado. Pode ser definida como a remuneração do capital.

Taxa de saque a descoberto – taxa cobrada por saque além do limite de crédito em sua conta ou limite do cheque especial concedido pelo banco.

Taxa de saque emergencial – taxa cobrada por cada saque emergencial em caixas automáticos com seu cartão de crédito.

Tesouro Direto – programa de venda de títulos do Governo Federal a pessoas físicas, desenvolvido pelo Tesouro Nacional em parceria com a CBCL (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia). As transações podem ser feitas via internet, pelo próprio site do Tesouro Direto ou pelo homebroker da corretora. Para mais informações: www.tesouro.fazenda.gov.br.

Titular do cartão – indivíduo para quem um cartão é emitido ou autorizado a usar esse cartão.

Títulos de capitalização – também conhecidos como planos de capitalização, esses títulos não devem ser vistos como uma forma de investimento propriamente dita, mas como uma poupança programada, com sorteios mensais.

Títulos públicos – assim como as empresas e os bancos, os governos federal, estadual e municipal precisam de dinheiro para financiar suas obras e cobrir suas despesas. Os títulos emitidos por estas entidades são chamados de títulos de dívida pública e podem ser pré ou pós-fixados.

Total da fatura – valor total devido à operadora do cartão de crédito, inclusive qualquer saldo a pagar do último mês, novas compras, adiantamentos de caixa e todas as outras despesas como anuidade, taxas de mora ou despesas financeiras.

Transações – negociação entre um portador de cartão e um estabelecimento comercial ou um adquirente, que resulta na geração de um recibo de transação.

Transferência de fundos – transferência eletrônica de um pagamento diretamente da conta do pagador para aquela da parte que estiver sendo paga.

Transferência de valores – o ato de transferir fundos de uma conta para outra, no mesmo banco.

Tributo – termo que representa a cobrança (pela União, pelos Estados, Distrito Federal e Municípios) que inclui impostos, taxas e contribuições de melhoria, nos termos da Constituição e das leis vigentes.

U

Variações de orçamento – termo que define uma diferença no orçamento, resultante de despesas orçadas e despesas reais.

Valor futuro – valor de um determinado fluxo em uma data futura, sendo que o valor futuro é obtido ajustando o valor deste fluxo pela taxa de juro estipulada.

Valor presente – valor da soma de um fluxo futuro de dinheiro descontado usando uma taxa de juro específica.

Variação – indica a oscilação, para cima ou para baixo, na cotação de um determinado título durante um período específico.

VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres) – de acordo com a Susep, é classificado como seguro de pessoa, no entanto, é utilizado com a mesma finalidade de um plano de previdência do tipo PGBL, visando principalmente garantir uma renda extra na aposentadoria. Diferentemente do PGBL, não é possível abater o valor das contribuições ao VGBL do imposto de renda a pagar durante a fase de acumulação. Em contrapartida, ao contrário dos PGBLs, o imposto no resgate é calculado apenas sobre os rendimentos e não inclui o valor das contribuições.

Volatilidade – indica o grau médio de variação da cotação de um título ou determinado mercado de subir ou cair intensamente em um curto período de tempo.

X
Z