Educação Financeira para todos

Todo mundo sabe o quanto é difícil tomar decisões “de cabeça quente”, certo? Mas você já percebeu que nossas emoções afetam até mesmo a forma que lidamos com o dinheiro?

Entenda suas emoções

Começar seu planejamento financeiro e entender bem como sua cabeça funciona são dois passos fundamentais para cuidar do seu bolso. Confira algumas situações que devem ser evitadas: 

Para relaxar: ir às compras
Cuidado! As compras não devem ser adotadas como terapia, pois podem gerar, ao longo do tempo, o consumo compulsivo, ligado geralmente às sensações de frustração, carência, estresse, desapontamento e solidão.

Programa de recompensa para os filhos
Para compensar sua ausência no dia a dia, muitos pais procuram presentear seus filhos fora de hora.

Muito cuidado com essa estratégia. Ao fortalecer o conceito de que “tudo se compra”, você estará transmitindo a eles um péssimo hábito. A melhor alternativa é você rever sua agenda e compensá-los com sua companhia e dedicação, na medida do possível.

Tudo em nome da pressa
Se você dispõe de pouco tempo para fazer determinada compra, pare e pense: ou se organiza, definindo em casa exatamente o que precisa comprar, ou deixa para depois.

Com pressa, você acaba comprando mal e pagando caro. Isso porque não consegue negociar, pesquisar e pechinchar, pontos fundamentais para realizar um bom negócio.

Fome? Hora de atacar!
Se você está nervoso, ansioso e com muita fome, deixe para ir ao supermercado mais tarde.

Isso porque, mesmo tendo o hábito de fazer uma lista previamente, a chance é grande de você comprar muito mais do que precisa. Espere um momento melhor e proteja seu bolso.

Você tem sempre razão!
Cuidado com as ideias fixas. Se você decidiu comprar algo e, mesmo tendo pesquisado e ouvido várias opiniões contrárias, prefere obedecer à sua vontade e razão, fique atento: pode estar fazendo um péssimo negócio.

Procure pensar melhor a respeito, buscar mais informações antes de qualquer decisão.

Você merece!
Nada de comprar tudo e se atolar em dívidas, porque você trabalha bastante, tem uma rotina desgastante, é uma excelente pessoa e merece simplesmente “o melhor”. Não arrume desculpas para gastar mais do que deve!

Pense no seu bolso, nas suas reais condições e tenha cautela: você merece tranquilidade, merece planejar seu futuro e curtir a vida. Por isso, nada de dívidas!

Todo mundo fez... você faz também!
Você passa por uma loja e vê que está lotada. Há uma promoção incrível de calças jeans, pela metade do preço. Você tem uma coleção de calças, mal consegue guardá-las. Mas, vendo todo aquele povo comprando, saiu da loja com mais três jeans!

Cuidado com o ”efeito manada”: temos mania de tomar decisões baseadas no comportamento das outras pessoas. Sim, neste exemplo, você pagaria um preço bom, aproveitando a promoção. Mas, por outro lado, gastaria um dinheiro considerável, com algo totalmente desnecessário no momento, concorda?

Bola de neve
Você usa o cheque especial num mês, e no outro, e no outro. Vai pagando o mínimo do cartão e coloca na cabeça que, um dia, tudo se estabiliza. Finge pra você mesmo que o problema não é seu.

Cuidado! Deixe suas emoções de lado, olhe sempre seu orçamento de forma racional e cuide bem das suas contas.

Amanhã você começa
Nada de adiar decisões, como na dieta. Comece a organizar sua vida financeira o quanto antes. Nossa cabeça procura mil desculpas para procrastinar, ou seja, deixar para depois o que pode ser feito agora.

Entenda suas emoções

Compartilhar