Educação Financeira para todos

É muito mais fácil falar de sucessão e herança quando estamos nos referindo a terceiros (o vizinho, algum conhecido ou o casal da novela). É natural que pouca gente se sinta confortável em tratar do tema, mas isso não o torna menos importante e nem menos necessário.

Planejamento sucessório

Imagine que você trabalhou a vida inteira, construiu um patrimônio impecável, de sucesso e, mais cedo ou mais tarde, terá que pensar em passar esse seu legado para alguém. Afinal, você já fez sua parte e quer curtir a vida, certo?

Pois bem, diante desta necessidade, responda a algumas questões: Você já sabe como fará isso? Seus herdeiros estão preparados para assumir o comando tão bem, ou ainda melhor do que você fez todos esses anos? Sua família está preparada para a sua saída do comando?

De uma forma mais amena, inserindo as duas temidas palavras em um contexto menos dramático, fica mais simples chegar a um tema muitas vezes esquecido, e que responde a todas as perguntas acima: o planejamento sucessório. Você sabe o que isso significa?

Perpetuação de patrimônio
O planejamento sucessório visa a proteção e a continuidade do patrimônio da família. Visa a criação de mecanismos familiares, societários ou tributários para a perpetuação do patrimônio e do interesse do grupo familiar.

Em outras palavras, o interesse principal do planejamento sucessório é a manutenção da fonte de renda, por meio da passagem do controle de empresas, planejamento para prevenção de conflitos familiares e prevenção de eventual “quebra” do patrimônio.

Quando planejar
Por ser um assunto delicado e evitado por muitos, é comum que as pessoas associem sucessão e planejamento à morte, adiando a decisão. No entanto, a orientação é que o planejamento sucessório seja feito a partir do momento em que se têm herdeiros.

E como falar do assunto? O primeiro grande ponto do planejamento sucessório é que não basta alguém se planejar para a própria ausência, é preciso que as pessoas que vão permanecer estejam de acordo com isso e saibam como conduzir esse planejamento. Assim, o sucesso de um planejamento sucessório depende de dois fatores, basicamente:

  • deve refletir a vontade de quem planeja,
  • deve ter a aceitação por parte dos herdeiros.

Além disso, existe mais um item importante na condução de um planejamento: a consciência de sua importância. Como em quase tudo na vida, o mais difícil é começar. Mas, dado o primeiro passo, o planejamento se torna mais fácil. Organize-se e pense nisso!

Planejamento sucessório

Compartilhar