Educação Financeira para todos

Cada modalidade de investimento tem certa reação diante de alguns fatores econômicos. Há aqueles que se beneficiam da inflação, há os que têm bons resultados na alta dos juros, já outros mostram ganhos na queda dos juros etc.

Taxa Selic e Investimentos

Justamente por isso, fala-se na diversificação como alternativa de garantir ganhos ao investir: agrupando investimentos que reagem de forma distinta a esses fatores, você pode perder de um lado, ganhando de outro, compondo assim uma cesta equilibrada que lhe garante melhores resultados.

Alta dos juros
A Selic é a taxa básica de juro da economia, e influencia, direta ou indiretamente, as demais taxas do mercado. Ela afeta o planejamento financeiro, tanto no consumo e tomada de empréstimos, quanto no resultado (rentabilidade) de alguns investimentos.

Quando o mercado percebe a tendência de alta dos juros (taxa Selic), a melhor opção de investimento acaba sendo a Renda Fixa. Entram nesta modalidade os títulos pós-fixados (LFTs – Letras Financeiras do Tesouro), LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e LCA (Letras de Crédito do Agronegócio); CDB (Certificado de Depósito Bancário).

Mas vale lembrar: para essa escolha, é preciso levar em consideração o prazo do investimento e valor a ser investido, além, claro, do perfil do investidor (como reage às oscilações do mercado e risco de perda).

Para prazos mais longos, a recomendação é diversificar, compondo um percentual da carteira em renda variável (ações). De novo, tudo depende do prazo do investimento e do perfil do investidor (incluindo seus objetivos).

Taxa Selic e Investimentos

Compartilhar